"Selos Recebidos"

quinta-feira, 3 de junho de 2010

"Carta a um Irmão"


Se desprender de um passado recente não é tarefa fácil.

As lembranças não são penduricalhos que você muda de lugar.
Nem as tira e guarda em um cantinho da cômoda.

A vida esta sim para se viver
A saudade é prova de algo a que se tenha vivido de fato.
Mas é difícil dar as costas para o passado e fingir que a vida ficou melhor no presente.
Principalmente se tratando de gente como a gente que sabe que sente.
As palavras de amor deveriam vir com receita médica, e ser ministrada de acordo a cada paciente.
Existem pacientes que acreditam na doença, sem acreditar na cura, outros vêem a cura sem perceber que estão doentes.
Pode parecer exagero de minha parte, mas é fato tem gente que acredita naquilo que ouve.
O pior é saber que a palavra sempre vem acompanhada daquele olhar.
Aquele olhar que não deveria ser argumento de gente sem sentimento. No entanto, todos nos possuímos o olhar de cão carente quando precisamos de um abraço quente.
Queremos carinho como a maioria assim o quer, mesmo aquele de face amarrada que mais parece almofada esmurrada. Mesmo ele quer sim ser acarinhado.
E ai vem à pior parte, se julgar tonto desprovido de inteligência que acreditou nas palavras profanadas por aquele (a) que prometera amor eterno. A parte em que a autopunição parece nunca ser suficiente, e se busca incessante o entendimento mesmo que venha de um erro que cometera anos antes do acontecido.
Aquele emaranhado de perguntas, que se faz a si mesmo em troca da louca saudade que não cessa, não para e nem permite o sono.
Enfim, se conclui que não se chega a lugar algum com as perguntas que se faz, e nem se livra do passado que se tornou saudade e passa então a viver a esmo, sem gosto e nem um porque pela vida.
Caminha cabisbaixo, se sente incompreendido com pena de si mesmo e põe culpa na vida.
Viver nunca foi fácil, toda boa conquista tem antes dela as baixas, as perdas.
É inevitável, para se ter algo que valha mesmo a pena é necessário penar um bocado.
Vai entender um dia que tudo o que fez valeu de fato à pena, que o que podia ser feito foi feito, mas infelizmente não surtiu efeito.
E que os amores vem e vão que os romances perduram o tempo que deve perdurar antes de se tornar um inferno.
Até que se encontre o romance que perdure por toda uma vida, mas este romance para dar certo precisa que ambas as partes estejam maduros o suficiente para vivê-lo.
E que a vida continua, nada irá impedir que ela prossiga nem mesmo suas blasfêmias.
Portanto não adianta se revoltar e quebrar tudo o que seu caminho cruzar, nem mesmo desdenhar ou maltratar quem em seu caminho adentrar.
A vida é assim, de perdas e conquistas.
Não era e nem é para ela seguir o que se deseja, saiba apenas que cuidou enquanto pode.
Pois quem ama cuida, mas se acabou então os cuidados não se fazem mais necessários. Aplique-as a si mesmo, não dedique tempo em pensar como poderia ter sido, pois não é mais.
Arregace as mangas, abra a janela permita-se sentir livre para conquistar.
Os bons guerreiros só se tornaram bons depois de terem perdido muitas batalhas, ninguém é invencível, mas pode se tornar cauteloso.
Então meu caro, aprenda a lidar com a perda.
A vida só lhe deu espaço para uma nova conquista.
A vida esta lá fora, esperando para ser vivida e desfrutada. Cabe a você se perguntar se ainda quer surfar nas incríveis ondas deste mar chamado vida.
Mas lembre-se, uma vez na crina da onda é se sujeitar a tombar, então vá preparado para cair e novamente se levantar.

Abraços.
H²K

28 comentários:

  1. Olá moço
    Adorei seus textos, vou voltar.
    Um ótimo fim de semana para você
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Carta enviada,recebida ou não, endereçada ou não, ao irmão, ao amigo, ao vizinho quem for, mesmo com o e-mail, a carta não perde seu jeito belo e próximo de ser! Com conselhos, interrogações, explicações é sempre um terreno completo de aspirações! Adoro!
    Um abraço
    Juliana

    ResponderExcluir
  3. É isso aí, vamos navegar nessas ondas do mar chamado vida. Sempre!! Boa noite, beijos ;)

    ResponderExcluir
  4. Wanderley, obrigado pela visita.
    Fico feliz que tenha gostado.
    Ótimo final de semana a você também!!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Juliana, concordo plenamente com sua acertada definição sobre a carta em sí.
    Jamais perderá seu jeito próximo de ser.
    Obrigado por estar sempre presente e suas sempre belas e sábias palavras.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. JoycErick, seja muito bem vinda ou diria bem vindos!! Obrigado!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Suziley, sempre navegar ou surfar nas ondas do mar da vida!
    Sem titubear a cada "vaca" voltar a nadar para outra bela onda alcançar...

    Beijos e boa noite!

    ResponderExcluir
  8. Linda carta, lindos sentimentos contidos aqui... e a gente cai e levanta mesmo. É incrível a nossa capacidade de regeneração. Demora, mas passa e a gente já se vê pronto pra outra. Mesmo sabendo que é difícil se estruturar. A verdade é que sempre precisamos daquele abraço quente que você falou lá em cima. Somos humanos, somos sentimentais.

    Beijos pra ti! Adorei a prosa-poética!

    ResponderExcluir
  9. É verdade Luciana, pode demorar mas nos regeneramos no fim, cair e se levantar é o que nos faz viver e continuar a caminhar.
    E nada melhor para confortar o pesar, se não o abraço quente para nos revigorar.

    Beijos para tí também, e muito obrigado por estar presente!

    ResponderExcluir
  10. Obrigado! Pela Carta, Precisava De Boas Palavras...Um Forte Abraço Irmão Meu !

    ResponderExcluir
  11. Henrique, consiste em tão somente se lembrar do que ja sabia.
    Desistir não é opção a nenhum de nós, no entanto é importante se propor viver.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Ninguém nos falou que aqui seria fácil...surfar é aprendizado...paz.
    Um abraço Lisette

    ResponderExcluir
  13. Fato não é mesmo Lisette, surfar é de fato um aprendizado.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Muito bonito esse texto, que tem recado pra todos os irmãos que visitam este blog.
    Coração partiu, tem que consertar.
    Caimos, precisamos aprender a levantar. Assim é a vida. E o recado foi bom para todos os irmãos...
    boa sexta meu amigo

    ResponderExcluir
  15. Coisa linda! Superou-se, meu caro!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Amigo, ameiii ler isso! Acho que vc tem razão, não é fácil viver mas entre erros e acertos vamos aprendendo. O que não podemos é desistir de tentar e de levantar.

    ResponderExcluir
  17. Ah, e vc ficou curioso com o que? rsrsrs...

    ResponderExcluir
  18. Alexandre...
    De fato é um recado a todos, inclusive a mim mesmo.
    A vida esta ai esperando que continuemos nossa caminhada, basta aceitarmos a proposta de superar os contratempos e aprender a se levantar a cada vez que cairmos.
    Obrigado meu caro!!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  19. Pablo, muito obrigado pelo elogio!
    Vamos nos utilizar de tal superação para superarmos também os contratempos da vida.

    Abraços meu caro!

    ResponderExcluir
  20. Desabafando...
    Muito obrigado pelo elogio, de fato é a mensagem que quero passar a um irmão.
    Isso faz com que eu caia no post "Divagando Sem rima nem Sentido" em que esta escrito:

    "There are those among us who are blessing with the power to save what is loved by another.
    But powerless to use this blessing for love themselves."

    Seria engraçado não fosse trágico.

    ResponderExcluir
  21. Ô Hamilton, excelentes colocações!!! A vida é assim mesmo, recheda de "perdas necessárias", que embora necessárias, são perdas. Veja que a criança, desde bebê vem tendo que lidar com as perdas, ela engatinhava e andava confortavelmente sobre quatro pernas, aí, para "ganhar" as duas mãos teve que perder aquele conforto e aprender a equilibrar-se em duas pernas. E por aí vai, nossa vida é um ganha-perde-ganha-perde infinito. Nada de lamúrias, temos mais é que aprender a lidar com isso, não é? Amei tuas palavras, teus conceitos se afinam com os meus.
    Sábado vou dobrar o tsuru e fazer a postagem!!! Que vergonha, eu esqueci, rsrs, coisas da idade, hehe!!! ;))
    bjssssss

    ResponderExcluir
  22. Marli, adorei a forma como expôs as perdas e ganhos da vida.
    De fato a criança nos serve como um exemplo magnifico, perder para ganhar.
    Adorei mesmo!!
    Fico muito feliz, de saber que gostou do escrito.
    Ah e sobre o tsuru, apenas me ocorreu... rsrs
    Me perdoe!!
    Quero que saiba que suas palavras são sempre lisongeiras em "Profundo Pensar"...

    Beijos e um final de semana maravilhoso para vc!

    ResponderExcluir
  23. Belíssimo seu texto... Existe um provérbio Japonês que reza assim: "Cai sete vezes, levanta-te oito."
    Obrigada do coração pelos comentários no meu cantinho. Fico mesmo muito feliz por ter achado interessante. Pode crer que é sempre bem vindo. Vou postar hoje de noite sobre um assunto que deve gostar...
    TERNURAS
    Margarida

    ResponderExcluir
  24. E assim segue a vida meu caro amigo...

    Belíssima carta!Uma grande liçao!

    Abraço apertadíssimo em ti!

    ResponderExcluir
  25. Lolipop, certamente estarei lá para ler sobre Ternuras, estas nunca se fazem demais para nossas vidas.

    Obrigado pelo elogio.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  26. Exatamente Lu Nogfer, assim deve-se seguir o caminhar pela vida.

    Muito obrigado pelo elogio;

    Abraço retribuído e em conjunto beijos no coração.

    ResponderExcluir
  27. O pensar, essa mágica alquimia que nos garante energizar, muitas vezes jorra cinzas que borram, outras vezes jorra setas que machucam e matam. O pensar e o sentir, acoplados, tem força ainda maior e me pergunto, quando é que vamos aprender a sintonizar sempre o melhor para nós e para o outro. Eterno aprendizado, talvez!!! Reflexiva e bonita a carta que me parece escrita por você a você mesmo, numa tristeza constatatória do que pode o tanto machucar dos outros em nós. Lindo, Hamilton. Abraços

    ResponderExcluir

LinkWithin

Web Analytics