"Selos Recebidos"

terça-feira, 21 de setembro de 2010

"Caminho inusitado"



Já não era mais criança, tampouco adolescente.
Perguntava-se sobre a vida, e o porquê das vezes tão descrente.
Tornara-se adulto solitário, “sozinho” o apelido por si próprio intitulado.
Gostava de poesia e do amor que um dia o teve roubado.

Mentalmente e vezes em demasia criava poesia e versos
Mas ao raiar do dia tais pensamentos já jaziam e eram dispersos
Nos livros custava a se encontrar
Parecia não apetecer sobre outras histórias devanear

Queria escrever a próprio punho aos amores que lhe eram de cunho
Quisera um final diferente e não este a que mais se iguala a um rascunho
Poderia velejar por águas desconhecidas sem temer o desconhecido
Bastava-lhe um amor verdadeiro diferente do amor que o fizera esquecido

Um convite à vida, ou seria a solidão que todos temem?
Alguns dizem que só seremos capazes, outros desmentem
O fato não esta em como nascemos,
Esta sim em “como” pela vida caminharemos

Esta é uma história sem fim
É e será contada por você e por mim
Esta é uma história vivenciada em mentes
Dos corações que acreditaram e agora são apenas mais alguns descrentes


18 comentários:

  1. Gostei mt do que encontrei aki hj

    "...Poderia velejar por águas desconhecidas sem temer o desconhecido
    Bastava-lhe um amor verdadeiro diferente do amor que o fizera esquecido
    Um convite à vida, ou seria a solidão que todos temem?
    Alguns dizem que só seremos capazes, outros desmentem
    O fato não esta em como nascemos,
    Esta sim em “como” pela vida caminharemos..."


    Beijos e carinhos meus sempre!

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso!!!
    " - Esta é uma história sem fim
    É e será contada por você e por mim (...)"
    Nem sei o que comentar depois disso... XD





    ;*

    ResponderExcluir
  3. Oi doce menino sumidinho!
    Sinto sua falta em meu cantinho.Snif!

    Um convite à vida, ou seria a solidão que todos temem?
    Alguns dizem que só seremos capazes, outros desmentem
    O fato não esta em como nascemos,
    Esta sim em “como” pela vida caminharemos

    Me identifiquei com essa parte.
    Esqueceu de mim né?
    Beijos com carinho e saudades da Lady

    ResponderExcluir
  4. Encantei-me! Dessa muito aprendi, realmente não tera fim, sera sempre lembrada por você e por mim, para todos que quizerem ouvir
    Parabéns, tirastes essa escrita laá do fundo do coração, conseguiu colocar uma alma em seu poema

    Abraços carinhoso
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  5. Ola Hamilton, a qto tempo, tenho notado sua falta, principalmente de seus comentários no meu blog...Espero que esteja bem.. Adorei este post, simplesmente ele diz tudo. Apareça qdo der....otima semana, com muita paz e luz pra ti..bjs

    ResponderExcluir
  6. Estava lendo um artigo "Fragmentação do EU" sobre sobre o projeto existencial das personagens claricianas e descobri (algumas coisas que já intuía) sobre a ligação da literatura dela com a corrente filosófica do existencialismo.

    Seus versos remeteram certa ligação com a corrente:

    "Um convite à vida, ou seria a solidão que todos temem?... O fato não esta em como nascemos, Esta sim em “como” pela vida caminharemos"

    Ao percorrermos o eterno caminho ao encontro de nós mesmos, nos deparamos com o vazio, sentido como “latências redobradas em labirintos".

    Seu pensamento romântico, próximo ao ato confessional, desnuda e escava o íntimo provocando um mergulho (seu e nosso) para dentro da alma em busca de um estado lírico...

    "Não há um só que esteja isento de desespero, que não tenha lá no fundo uma inquietação, uma perturbação, uma desarmonia, um receio de não se sabe o quê, de desconhecido ou que ele nem ousa conhecer, receio duma eventualidade exterior, ou receio de si mesmo". (KIERKEGAARD)

    Um beijo!!

    ResponderExcluir
  7. O post, apesar do tema triste e que leva a uma boa reflexão, está perfeito como sempre.

    Amigo, você nunca pensou em se lançar como escritor? A paixão que vc põe nos seus textos, as palavras escolhidas... é de uma grande qualidade.

    abraços meu amigo, espero que tudo esteja bem com vc!

    ResponderExcluir
  8. Apesar de ser um lindo poema senti uma certa melancolia, solidão e descrença demais, será que to certa? Espero que esteja tudo bem!

    ResponderExcluir
  9. Oi Hmilton, meu amigo

    Tenho estado por aqui e pelos outros "pensares".
    Muitas saudades, meu querido.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  10. Olá menino
    Bom que você voltou, senti a sua falta. Tenha uma boa noite.
    Abração

    ResponderExcluir
  11. Meu amigo, é tão ruim quando o destino nos acompanha e seguimos caminhos diferentes, as vezes nos apaixonamos por pessoas "erradas", mais é preciso entender que todos nós passamos por isso, mais é dolorido quando isso acontece, pq tudo nem sempre termina bem, nem sempre em amizade! Um abraço Hamilton, bela reflexão! Ju

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. O poeta é assim, às vezes incompreendido, solitário, escondido nos seus versos...

    Eu já penso diferente, nos versos estamos lá feito bandeira, estampados no alto, transparentes, expostos, todo mundo vendo o nosso interior...

    Há quem se apaixone, há quem copie nossos versos para mandar a quem ama, há quem nos considere "seres de outro mundo"...

    Nossos versos são nossos olhos, nosso toque, nosso abraço e nosso beijo a acariciar cada rosto que lê o que escrevemos...

    Beijos poéticos em seus olhinhos puxados que correm em meus versos...

    Chris Amag

    ResponderExcluir
  14. Maravilhoso!!


    bjs querido
    http://meulencocorderosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Que delícia, Hamilton, essa música, este lindo poema, a sua volta, e a primavera, rsrsrs. Estou em estado de êxtase pela chegada da minha estação preferida. Fico energética!
    Que a sua inspiração continue florescendo, ainda mais agora com novos perfumes, vindos da nova época.
    Beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  16. Poderia ser a história de taaaaanta gente que eu conheço...Muito, muito bom! Parabéns!

    Passando para conhecer e deixar um beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  17. Meu amigo aprendiz !!
    Vim agradecer as palavras deixadas lá em meus sonhos...
    Não estou triste e nem sofrendo ... esteja em paz qt a isso!
    Saudade nem sempre dói, ainda bem!!
    Te adoro mto!
    Beijo

    ResponderExcluir
  18. Ei poeta,

    Excelente síntese da vida de quem perdeu um amor, não necessariamente um grande amor, apenas mais um amor.
    A vida é feita de inúmeras chances, temos apenas que estar preparados para elas.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Web Analytics