"Selos Recebidos"

quinta-feira, 6 de maio de 2010

"O Igarapé"

Como de costume, comentários respondidos.
Antecedendo a nova postagem.
Obrigado a todos (as) que aqui se fazem presentes.


À margem do Igarapé fixo um pensar.
Observo o correr das águas e xexéu a me observar.
Adiante os adornos fazem-me esquecer da dor chegar.
Ao som dos ventos e das águas a tintilar.

Lembro-me então do fixo pensar.
Que trazia consigo a lembrança do amar.
Contradição entre ver o belo fluir.
E o amor que resolveu partir.

Aproveito o sossego deste Igarapé.
Sento-me e coloco em pensamento minha fé.
Tanto amor poderia ceder.
Não fosse o medo de outrem o receber.

O gaturamo canta a fim de me despertar.
Para o alto desvio o olhar
E concluo que mesmo ele, o Igarapé
Tão belo como é
Mal será notado.
Caso não se enxergue o próprio pé.

Quem dirá do amor que poderíamos dar.
Que não se pode ver tampouco se tocar
Ao Igarapé dedico meu pensar.

18 comentários:

  1. "Se deixo de ser intenso, deixo de ser eu mesmo"... tai uma coisa que quando se aprende, jamais se esquece.
    a beleza que está em nós vem de acreditar que temos que ser intensos na dor, no amor, na partida e na entrega.

    ao igarapé dedico nossa amizade, nosso encontro de palavras, de entender, tao pura e simplesmente, atraves delas, um pouco de cada um de nós...

    parabéns!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. No fim, não estamos prontos para o amor, caro Hamilton! Bom seria se todos tivessemos teu igarapé de bons pensamentos!!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Luciana Modesto, agradeço vossa amizade, que de certo é do encontro de palavras tal como dos pensamentos as vezes vagos mas em momento algum incensatos.

    Obrigado pelas palavras.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Pablo meu caro, por isso continuemos a buscar sua fórmula.
    Mesmo que nos digam não existir, a poesia não permite desistir.

    Abraços e obrigado sempre.

    ResponderExcluir
  5. Tanto talento Hamilton, seria impossível não notá-lo, nunca tenha medo de dar seu amor a outrem...
    Ame muitooo!
    Bjs
    Mila

    ResponderExcluir
  6. Sabe, achei linda a comparação que vc fez. Do Igarapé e o amor.
    O Igarapés, caminhos por águas escuras em pequenos barcos de madeira. Mas que levam ao longe... lugares cheios de beleza e vida.
    Tomara que para quem você dedica o amor suba em seu barco...e saia das escuras águas do medo.

    boa sorte.

    Ah, sobre a câmera. Esse e-mail q tem no seu perfil do blogger, vc usa ele? Dai eu escrevo pra ele e falo o que acho... ok?
    Abração meu amigo. Excelente, como sempre.

    ResponderExcluir
  7. Olá Mila, muito obrigado pelas palavras e pelo carinho.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Alexandre, realmente falar do Igarapé é falar de passagens pequenas que se levam ao longe.
    Adentrar à canoa, essa da vida, já é uma ourta história.

    Muito obrigado pela presença.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Meu amigo, assim como o Igarape q mtas vzs pode ter sido ignorado por mtas pessoas q por ele passaram, em sua vida pode surgir alguem como vc, q conseguiu perceber a blz deste Igarape e admira-lo.
    Eh o q vai acontecer, eh impossivel alguem com tanto amor a dar, naum encontrar um alguem q aceite isso, afinal, o mundo esta taum krente de amor. Basta ter paciencia para chegar a hora certa e acredite, ela chegara.
    Boa sexta pra ti, abracos.

    ResponderExcluir
  10. Queridíssimo Hamilton...
    Os igarapés geralmente tem pouco profundida, águas escuras e se escondem por entre a mata...por isso temos que estar atentos à encontra-los....e assim muitas vezes é o amor....por vezes, passamos ao lado dele e não conseguimos enxerga-lo. Azar daquela que não soube perceber o quão grande e delicado é seu coração.
    Te amo de paixão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. "Quem dirá do amor que poderíamos dar.
    Que não se pode ver tampouco se tocar..."


    Mesmo sem saber, todos estamos prontos para o amor. Mesmo alguns sofrendo, sempre recebemos o amor de braços abertos... enfim, é a fé, de que no fim tudo dá certo.

    ;*

    ResponderExcluir
  12. Olá Hamilton
    Estou visitando seu blog pela primeira vez, gostei do que vi. Vou voltar.
    Estou te seguindo
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Nato, muito obrigado pelas visitas.
    Agradeço muito suas palavras, elas passam a ser fonte de inspiração para os escritos que virão.

    Abraços e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  14. Bleeding_Angel, meu caro amigo.
    Agradeço muito suas palavras, ainda torço para conseguir esquecer de fato quem partiu.
    Pois, tão somente assim seja capaz de doar o amor a outrem.

    Abraços um maravilhoso final de semana amigo.

    ResponderExcluir
  15. Lila minha querida.
    Como sempre endereçando sua palavras a mim, trazendo me alento.
    É bem verdade, precisamos estar atentos para ver o amor, mas me pergunto: E se por ventura eu tenha encontrado a quem amar, mas esta resolveu partir sem me notar?
    Enfim, os dias passam as horas também.
    É impossível uma saudade jamais se findar.

    Beijos minha linda também adoro você.

    ResponderExcluir
  16. Querida L., é bem verdade o que disse o amor sempre esta no seu lugar.
    Ele apenas espera ou capricha para a hora de voltar.

    Beijos linda, obrigado por aqui também estar.

    ResponderExcluir
  17. Wanderley Elian Lima, seja muito bem vindo a este pequeno espaço de pensar.
    Espero que continue lhe agradando, a fim de que sempre o faça voltar.

    Abraços!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Web Analytics