"Selos Recebidos"

quarta-feira, 26 de maio de 2010

"A Flor: Aya Kitou"
"Homenagem Final"


A vida que fora curta em demasia
Mas jamais vazia vestida em palavras e poesia
Aya que chorava em palavras criava também um legado
Lágrimas no papel, mas sorriso sempre estampado

Não importava quão curta e limitada seria sua vida
Mesmo assim ao mundo e a todos ela simplesmente sorria
A ela de fato fora dado o dom da escrita
Dom que a manteve e mantém viva

A esta de adolescência roubada
Que teve tudo para ser derrubada
Rodeada de olhares sem coração
De vidas vazias sem nenhuma devoção

Resistiu, sobreviveu diante da mais temente doença
A doença que vive no coração, doença da descrença
Diante dos malignos olhares, levantou-se e sorriu
Sua dádiva maior, cultivar o bem e nela se fazer viril

Em meio à selva de pedra nascera uma flor
Sensível e bela, de perfume que exalava amor
De curta primavera e inverno aterrador
Semente fadada a secar, mas não sem antes viver com fervor

Deixou-nos suas pétalas a fim de nos lembrar
Quão valiosa deve ser a vida, quão importante é amar
Da valia que não damos, não praticamos
Estando ocupados em demasia com nossos consumos

Esquecendo do bem a ser praticado
Do amor a ser propagado
Independente do tempo que já se passou
Que de certo é muito mais do que Aya um dia desejou

Por apenas desejar viver um tempo mais
Propagar bondade sem se importar com ideais
Viveu na terra tempo suficiente para transmitir amor
E sobrevivera eternamente na bondade igualmente transmitida com amor.

Assim se finda pequena e humilde homenagem
“Que de certo é pouco muito pouco diante desta que viveu com tamanha coragem.”

Palavras de Aya Kitou deixadas em seu diário:
“Coloquei a mão no meu peito.
Posso sentir meu coração batendo.
Meu coração está funcionando.
Estou feliz. Eu ainda estou viva!”
(Aya Kitou).

25 comentários:

  1. A vida se mantém viva por que há pessoas que nos mostram e vivem com tamanha intensidade, que ao olharmos para as nossas, podemos enxergar a beleza de tudo que está ao nosso redor e as vezes não damos valor! Vamos a vida!
    Um abraço Hamilton - Obrigada pelas palavras sempre!

    Juliana

    ResponderExcluir
  2. Vc escreve muito bem! está de parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  3. Juliana, coberta de razão.
    Por vezes precisamos enxergar o viver de outros para valorizarmos o nosso.
    Eu quem agradeço Juliana, e também por ter voltado.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Desabafando, fico muito feliz pelo seu comentário.
    Obrigado por estar sempre prestigiando este espaço!

    ResponderExcluir
  5. As vezes nós não damos importância a coisas que vemos como pequenas para depois descobrirmos como elas eram essenciais...



    ;*

    ResponderExcluir
  6. Jυℓyαnα, verdade nua e crua... por vezes simplesmente não vemos os essêncial, que só nos daremos conta quando estivermos de cara ao final.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.O como sempre!
    Adorei o clip que vc colocou ai do lado, eu amo a cultura oriental...AMO!
    Vc conhece DO AS INFINIT?

    ResponderExcluir
  8. Cada dia mais bonito, caro Hamilton!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Hamilton,
    Linda homenagem, linda história de vida.

    Derramaste sentimento.

    Beijos

    Ah! gostei da mudança da página e da foto.

    ResponderExcluir
  10. Linda homenagem à uma verdadeira guerreira, aquela menina. Parabéns Hamilton!! Lição de vida para nossas vidas e nossa caminhada. Um bom dia para você com muitos beijos no seu coração ;)

    ResponderExcluir
  11. Que bonita homenagem. Está a altura da Aya Kitou, uma das mais bonitas homenagens que vi.
    Parabéns, Hamilton!

    ResponderExcluir
  12. Elaine França, muito obrigado pelo elogio, mas principalmente pela presença.
    Infelizmente não conheço!! Poderia nos mostrar?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Fátima, obrigado por acompanhar, e também pelo elogio ao layout e a foto.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Pablo, caro poeta vindo de você realmente é um elogio!

    Abraços poeta!

    ResponderExcluir
  15. Suziley, muito obrigado pelo elogio.
    E tem razão Aya é sem dúvida um exemplo de vida e perseverança.

    Beijos e ótimo dia a vc tbm!

    ResponderExcluir
  16. Alexandre Mauj, muito obrigado!
    Fico muito feliz em saber que gostou da homenagem, visto que fora vc quem trouxera para meu conhecimento a história de Aya.

    abraços!

    ResponderExcluir
  17. Nossa Hamilton,
    li sua resposta agora pela manhã e fui ler um pouco mais sobre Aya Kitou. E uma frase do diário que me chamou muita atenção foi:
    "Por que essa doença me escolheu? Destino é algo que não se pode colocar em palavras."
    Sabe amigo, eu as vezes participo de programas sociais na casa Ronald aqui no Rio e Hospital Mário Kroeff, e essa é uma pergunta que eu faço sempre nessas visitas: porque a doença "escolheu" aquela criança...que destino é esse???? Gostaria de ter a resposta. Mas essa é uma pergunta tão difícil!
    Depois volto para ler mais!
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Estou simplesmente sem palavras...

    Essa menina é um exemplo de que as palavras que escrevemos são capazes de nos manter vivos. As palavras tem esse poder, principalmente sobre aqueles que escrevem tão bem quanto você.
    Fizeste a ela a mais que merecida homenagem. Inclusive uma das mais belas homenagens que meus olhos ousaram ler por aí.

    As palavras me fizeram ficar muito tempo afastada do blogger. Mas as mesmas que me fizeram ficar longe, também me fizeram voltar, e acenderam em mim a chama de escrever como eu ousava escrever antes. Por isso decidi voltar, para que com minhas próprias palavras eu pudesse me manter viva, pois percebi que longe delas meu coração batia descompassado e sem vida.
    Enfim, estou feliz em retornar e poder ver esta bela homenagem aqui escrita.

    Bjos.

    ResponderExcluir
  19. A história dessa moça é triste mas nos faz refletir sobre nossas "limitações", que às vezes são poucas, mas reclamamos muito...
    Belo poste Hamilton!
    Bjs
    Mila

    ResponderExcluir
  20. As pessoas não dão devido valor para vida...lindo, paz.
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  21. Simone Aline, agradeço sua presença e o conhecimento da história de Aya.
    Sabe, penso que são anjos estes destinados a nos mostrar como somos pequenos, reclamões diante da milagre que possuímos.
    Não vejo outra resposta se não esta a de maior contundência.

    Beijos e volte sim!!

    ResponderExcluir
  22. ...Little Angel..., sim tem toda razão a palavra enterniza a vida, através delas podemos saber de vidas ja passadas, de vidas presentes.
    Elas mantém a vida e nos dá idéia do que se foi passado.
    Fico muito feliz que através delas sua vida tenha maior sentido, como sempre deve ter.

    Obrigado pelo elogio.
    Mas sou apenas mais um tentando escrever.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Mila, e acho que essa foi a idéia que Deus quis nos passar, será mesmo que nossas "limitações" são de fato limitações para se viver a vida?
    Boa pergunta não é mesmo?

    Obrigado pelo elogio e lógico, sempre pela presença estimada.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Lisette, infelizmente é assim... O devido valor só é notado quando infelizmente é chegado o fim.

    Obrigado por estar aqui!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Linda homenagem, tem tanto conteudo q eh impossivel descrever em poucas palavras, faltaria caracteres pra isso.
    Vc escreve lindamente amigo.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Web Analytics