"Selos Recebidos"

quarta-feira, 21 de abril de 2010

"Acróstico do Amor"

Como de costume, comentários respondidos.
E novo post publicado!

Let's talk about Love

Ainda que se fale todas as línguas.
Mesmo entendendo todos os dialetos.
Ousar falar de amor seria inútil.
Reconhecer que desconhece sua essência ainda se faz mais prudente.

Senti-lo ao natural, sem tentar entender.
O ódio, não é uma linha tênue entre o amor, como muitos acreditam ser.

O ódio nos alimentamos o amor apenas nutrimos com a vontade de se viver.

Amar esta além de alimentar-se algo.
Mais acertado é deduzir que, ele não precisa ser alimentado.
O conceito esta em viver, e viver o amor é coexistir junto a ele.
Raro é o sentimento, quando vivido em toda sua essência, portanto viva-o...




Ainda que me bastasse de palavras para definir o amor.
Mesmo que as dominasse em verdade.
Oque adiantaria se pouco compreendermos um olhar!
Rupturas de minha alma, criadas tão somente por conta do amor.

16 comentários:

  1. "Reconhecer que desconhece sua essência ainda se faz mais prudente"
    LIndo isso!
    Bela poesia...
    Bjs
    Mila

    ResponderExcluir
  2. Olá Mila, muito obrigado pela presença e também, por suas sempre bem vindas palavras.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Ah, o amor, esse sentimento nobre e bandido, rsrsrs.
    Não sei se já amei um dia. Se amo! As desilusões a que somos submetidos podem nos tirar a visão doce e simples dessa emoção...
    Lindo o seu acróstico, e reflexivo, por que não dizer, indagador.

    Beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda me impressiono com a sua capacidade de criar poesia...
    A forma como escreve me surpreende e cativa...
    Amei o post...





    Bejãoooo ;*

    ResponderExcluir
  5. Lindão....

    Não vou e não quero sentir esse tal amor... e ponto....hehheheh
    Estou rasa hj....
    tchamuu
    Bjkas

    ResponderExcluir
  6. Luciana P.
    Tem razão, as desilusões ferem e muito a simplicidade de se amar.
    No entanto como disse um amigo (Exilados do Paraíso), de que seriam as poesias se não também de desamores.

    Obrigado, sempre, por estar presente.

    Beijos!
    Adoro ler tudo o que escreve.

    ResponderExcluir
  7. Jυℓyαnα ツ, muito me sinto lisonjeado por suas palavras.
    Saiba, que muito do que escrevo são graças a vocês leitores.

    Beijos linda!

    ResponderExcluir
  8. Meu outro "EU", linda.
    Infelizmente, tenho uma verdade para tí.
    Quanto ao amor, não esperamos tampouco o convidamos.
    Simplesmente ele chega, se acomoda e fica.

    Beijos.
    Obrigado por tudo!

    ResponderExcluir
  9. O Amor é outra coisa...rs
    Em relação a ele sou agnóstica: a capacidade humana não é suficiente para alcançar seu sentido.

    E concordo em gênero, número e grau: não há que se alimentar o amor. Ele nos eleva!!!
    Somos mais que alimentados por ele; se conseguimos nos abrir para o verdadeiro amor, ele é que nos guia os passos na vida. Se torna maior do que nós.
    é quando passamos a ver o mundo melhor, as pessoas melhores, ter esperanças até acerca da paz mundial.

    Lindo acróstico! Está ficando fera nisso!

    Beijos, querido.

    ResponderExcluir
  10. Hamilton.
    Que acróstico lindo.

    "Senti-lo ao natural, sem tentar entender"
    "Mais acertado é deduzir que, ele não precisa ser alimentado".

    Eu gostei muito dessas duas frases, você explica e ensina como é natural sentir amor. Um sentimento que brota, espontâneo, coexistir com o amor, vida.

    Gostei dessa observação da naturalidade, de despojar o amor de toda complicação.

    Como sempre, perfeito seu texto! Excelente!

    (visitei o link de sua amiga. gostei! Vou seguir o blog dela, pq temos mesmo que valorizar gente de talento e que escreve com alma. Obrigado pelo link! Abração meu amigo)

    ResponderExcluir
  11. Kerido Kubo,

    "Raro é o sentimento, quando vivido em toda sua essência, portanto viva-o..."

    Difícil é vivermos este sentimento com toda a essência. Mas também por que nao tentarmos né?!

    Amei o Post...
    Como sempre adoro tudo que vc escreve, e já te disse pra trocar de profissão... rsrsr

    Bjuss

    Pri =)

    ResponderExcluir
  12. Querida Lilian.
    É importante, que nos lembremos que não encontramos o amor em alguém.
    Em verdade, o amor em alguém é que nos encontra.
    Em verdade maior digo que os amores se encontram e trazem consigo duas pessoas.

    Beijos Adoro você.!

    ResponderExcluir
  13. Alexandre, meu amigo.

    Agradeço demais suas visitas, tanto quanto suas palavras.
    E o que seria o Amor, que ninguém explica se não um sentimento auto suficiente.

    Abraços meu caro!
    Agradeço o pela presença, e também por procurar manter viva a essência da escrita.

    ResponderExcluir
  14. Querida Pri,

    Obrigado pelas palavras e pela sempre presença.
    E tens razão, mesmo sendo difícil vive-la em sua essência.
    Devemos sempre tentar, mesmo que morremos tentando.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. É né....

    Faz parte, se nao tentarmos nao saberemos se teremos esse amor com toda essa essência ou nao !!

    Bjuks

    =)

    ResponderExcluir
  16. Venho mais um vez agradeçer seu carinho e sua presença.
    Sei que sempre lê o que escrevo... as asneiras que saem dessa cabeça, as vezes perturbada. Obrigado por isso, pelo apoio e pela amizade. Talvez não poste mais como antes... mergulho no vale sem fim novamente... mas sempre estarei por aqui acompanhando seu profundo pensar.
    Gosto de ti... sempre me indentifiquei muito com vc, nunca será esquecido nobre Hamilton.

    Beijos sangrentos da vampira Laysha.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Web Analytics